Facebook Pixel Estrabismo: o que é, quais são as causas, como é o tratamento?

Estrabismo: o que é, quais são as causas, como é o tratamento?

Estrabismo: o que é, quais são as causas, como é o tratamento?

Conhecido vulgarmente como vesgueira ou “olho torto”, o estrabismo é um problema visual que afeta o alinhamento entre os dois olhos. Os principais sintomas físicos em adolescentes e adultos são a visão dupla e a cefaleia. No entanto, as consequências psicológicas podem ser o pior da doença, pois ela pode trazer sérios problemas de autoestima e confiança corporal.

Por isso, o diagnóstico precoce é tão importante porque quanto mais cedo for detectado, melhores serão os resultados do tratamento e, assim, tanto os danos físicos quanto mentais podem ser minimizados.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e descubra tudo sobre esse distúrbio! Vamos lá?

O que é estrabismo?

Como dito acima, o estrabismo se caracteriza pela falta de paralelismo nos olhos, que miram em direções diferentes. O problema ocorre porque os nervos conectados ao sistema nervoso central não conseguem trabalhar em conjunto. Isso causa o desalinhamento dos olhos. O estrabismo pode ser manifestado em quatro formas:

  • esotropia: acontece quando um dos olhos desvia para dentro e mira o nariz. É a forma mais comum de estrabismo;
  • exotropia: quando um dos olhos se desalinha para fora, geralmente só é notado no “olhar à distância”;
  • hipertrobia: ocorre quando um dos olhos está para cima e o outro permanece no centro, o que deixa um mais alto e outro mais baixo;
  • ciclotropia: é uma forma mais rara e acontece quando um ou os dois olhos estão posicionados no sentido horário ou anti-horário. Também é acompanhada por nistagmo, quando há a oscilação repetitiva dos olhos.

Quais são as causas da doença?

Algumas patologias ou síndromes podem ter como consequência o estrabismo, como a meningite, a Síndrome de Down, a paralisia cerebral, o diabetes mellitus e até problemas de tireoide. Há também o estrabismo hereditário ou congênito, no qual o bebê já nasce estrábico — porém ele pode ser normal até os três meses de idade, pois a musculatura ocular ainda está em fase de fortalecimento.

Quais os sintomas?

Além (e principalmente) da alteração estética, o estrabismo muitas vezes vem acompanhado de alguns sintomas físicos, como:

  • dor de cabeça constante;
  • dores musculares no pescoço (torcicolo);
  • visão dupla;
  • ambliopia (redução da capacidade visual, o que afeta geralmente crianças).

Há ainda os problemas emocionais que a doença pode causar e interferir diretamente na qualidade de vida da pessoa, que pode ser alvo de chacota e de discriminação. Além disso, o estrábico também tem dificuldade em olhar nos olhos de outro indivíduo, e isso na nossa nossa cultura tem um significado importante de interação social.

Como tratar o estrabismo?

Como existem diferentes formas de estrabismo, há também uma pluralidade de tratamento. A doença pode ser corrigida por meio do uso de óculos, de tampão, de cirurgia, de fisioterapia ocular e com a aplicação de toxina botulínica — o famoso botox.

Como visto, a definição de estrabismo não é tão simples como se imagina e não desaparece espontaneamente. Ela necessita de tratamento adequado para não trazer consequências nocivas e incapacitantes na vida da pessoa.

Então, gostou das informações a respeito da doença? Aproveite a visita e conheça também quais são os sintomas da Catarata!