Facebook Pixel Para que serve e como é o mapeamento de retina? – e-lens

Para que serve e como é o mapeamento de retina?

Para que serve e como é o mapeamento de retina?

Problemas oculares costumam incomodar muito, afinal, a visão é um sentido muito importante e deve receber todos os cuidados necessários. Ao procurar um médico oftalmologista para uma avaliação, por exemplo, é comum que ele peça exames como o mapeamento de retina.

Muitas vezes não compreendemos a importância de procedimentos como esse. Tal exame é uma forma rápida e simples de detectar diversas doenças e problemas oculares, pois, por meio dele, o médico pode avaliar o fundo do olho com muito mais detalhes.

Neste post vamos falar mais sobre o mapeamento de retina e quando ele deve ser feito. Continue a leitura e confira!

O que é o mapeamento de retina?

Também conhecido como exame de fundo de olho, o mapeamento de retina permite que o médico analise todo o fundo ocular e suas diversas estruturas. Assim, é possível observar detalhadamente os vasos sanguíneos, a retina central e periférica e também o nervo óptico.

Esse processo, além de ser indolor e rápido, permite que sejam tiradas imagens de alta resolução das retinas — tecidos responsáveis por captar a luz e transformá-la em estímulo nervoso para o cérebro.

Se essa parte do olho tiver problemas, a visão é muito afetada. Sendo assim, por meio da análise detalhada do fundo do olho e de todas as suas estruturas,é possível diagnosticar diversas doenças ainda em estágios iniciais.

Quais doenças podem ser identificadas?

Um fato muito interessante é que o olho é o único local do corpo onde se pode ver os vasos sanguíneos. Esse detalhe é importante, já que com essa análise se pode diagnosticar e acompanhar a evolução de várias doenças, como:

  • hipertensão;
  • diabetes;
  • vários problemas neurológicos, hematológicos e reumáticos.

Além do mais, como já é de se imaginar, o mapeamento de retina auxilia na descoberta de muitas doenças oculares, entre elas o glaucoma, tumores, más formações, inflamações e lesões ou degenerações da retina e outras estruturas do olho.

Como o exame é feito?

O mapeamento de retina é um exame simples realizado em consultório. Para o procedimento, o médico utiliza um aparelho chamado oftalmoscópio, que é posicionado à distância de cerca de quinze centímetros dos olhos.

Um feixe de luz é projetado e a pupila, já previamente dilatada, recebe a claridade, permitindo que o oftalmologista avalie o fundo do olho. A iluminação é tão forte que facilita a observação até mesmo de olhos já opacos por doenças como a catarata.

Quando se deve fazer o mapeamento de retina?

O mapeamento de retina é um exame tão importante que deveria ser feito por todas as pessoas. Por meio dele, diversas doenças poderiam ser descobertas em estágios iniciais. Para alguns casos, no entanto, o procedimento é indispensável, como:

  • suspeita de retinopatias;
  • doenças sistêmicas;
  • baixa de visão;
  • alterações na retina e no nervo óptico.

É recomendado também que esse exame seja feito sempre após o diagnóstico dessas doenças como medida profilática. Além disso, todas as pessoas que se submeterão a algum procedimento cirúrgico no olho também devem fazer o exame antes da operação.

Ademais, pessoas que tiveram qualquer perda de visão — especialmente após os cinquenta anos — devem fazer o mapeamento regularmente. Aqueles que usam medicações que possam causar efeitos na retina, como os diabéticos, os hipertensos e os portadores de problemas de miopia, também devem realizar o procedimento.

A frequência para fazer o exame dependerá muito da idade de cada pessoa e do seu histórico de saúde. Por regra, pacientes com fatores de risco das doenças citadas devem fazer o exame periodicamente. Contudo, apenas um oftalmologista poderá definir a sua necessidade.

A visão é algo muito importante e deve receber cuidados. Assim, fique atento a qualquer sintoma diferenciado e, caso tenha suspeitas, procure um médico especialista e peça o mapeamento de retina. Esse exame é benéfico, rápido e pode prevenir diversas doenças oculares.

E então, achou interessante o assunto? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais para que eles também fiquem informados!