Facebook Pixel Sensação de areia nos olhos: saiba o que causa e como cuidar – e-lens

Sensação de areia nos olhos: saiba o que causa e como cuidar

Sensação de areia nos olhos: saiba o que causa e como cuidar

Acordar com uma sensação de areia nos olhos não é incomum. Eles lacrimejam muito, podem coçar, ficam bem desconfortáveis e até doem. Por mais que seja bastante desagradável, nem sempre significa um problema sério. Na maioria das vezes, isso é causado por um cílio ou uma partícula de poeira e, nesses casos, a própria lágrima se encarrega de eliminar.

No entanto, se esse incômodo acontece com frequência, é preciso considerar que, de fato, existe um corpo estranho ou uma doença ocular. Por isso, neste artigo falaremos sobre as causas dessa condição e como você deve cuidar para aliviar os sintomas. Continue a leitura e aproveite!

Quais as principais causas da sensação de areia nos olhos?

A sensação de areia nos olhos é causada por uma manifestação das fibras nervosas que estão na superfície deles — é uma reação automática de defesa contra invasores externos, como os cílios ou sujeira. Em geral, lavá-los com água corrente ou pingar algumas gotas de lágrimas artificiais costumam resolver.

Como regra, esse desconforto é causado por uma deficiência na lubrificação da superfície ocular. Entretanto, isso também pode surgir como um sintoma de problemas mais sérios como:

  • conjuntivite;
  • machucados na superfície do olho;
  • alergias;
  • clima com baixa umidade;
  • doenças autoimunes;
  • olho seco.

O uso excessivo de computadores, celulares e televisão também pode causar essa sensação de objeto estranho no olho. O ideal para quem trabalha com esses aparelhos ou precisa usá-los com frequência, é descansar os olhos fazendo pausas de cinco minutos e sempre se lembrar de piscar. Forçar demais a vista também pode provocar sérias complicações.

Como é feito o diagnóstico e qual o tratamento?

Como vimos, nem sempre a sensação de areia nos olhos significa um problema sério. Todavia, se a lavagem e o uso de colírios não melhorarem o sintoma, você deve se consultar com um oftalmologista. Se for confirmado um corpo estranho, o médico remove a partícula e pode prescrever o uso de pomadas para cicatrização.

Em casos de irritação, o tratamento depende muito do que a está causando. O uso de colírios é comum para a maioria das condições, mas sempre associado a outros medicamentos. A conjuntivite, por exemplo, é tratada de acordo com suas causas: viral, bacteriana ou alérgica.

O olho seco, geralmente, é cuidado com o uso de colírios lubrificantes. Contudo, conhecer o que está originando essa condição é muito importante para o diagnóstico correto. Já as alergias melhoram com o uso de anti-histamínicos, corticoides e outros medicamentos para aliviar o sintoma.

Independentemente de qual seja a causa da sensação de areia nos olhos, procurar um oftalmologista para o diagnóstico certo é fundamental, principalmente para as pessoas que usam lentes de contato.

Qual a importância do oftalmologista no acompanhamento do paciente?

Procurar um médico especialista e ter um acompanhamento é crucial, especialmente para pessoas que já possuem algum problema de visão ou que usam lentes — tanto as de fins estéticos quanto as corretivas. Isso, porque, o tratamento errado pode agravar a situação e até trazer complicações sérias.

A conjuntivite bacteriana, por exemplo, deve ser tratada com antibióticos e esse medicamento só pode ser comprado com receita médica. O uso incorreto ou desnecessário pode ocasionar uma resistência nesse microrganismo e dificultar um tratamento futuro. É fundamental que um oftalmologista faça o diagnóstico e a prescrição.

Em casos de objetos estranhos presos no olho, tentar retirar sozinho ou coçar com frequência pode causar lesões na superfície ocular. Assim, ter o acompanhamento adequado de um oftalmologista é essencial para uma recuperação completa.

Acordar com a sensação de areia nos olhos ou ter esse desconforto durante o dia nem sempre significa uma doença séria. Porém, quando os sintomas persistem e provocam muito incômodo, é importante se consultar com um especialista para evitar agravantes.

E então, o que achou do nosso post? Se você considera este conteúdo interessante, compartilhe nas suas redes sociais e mostre aos seus amigos que também sofrem com esse problema!