Facebook Pixel Terçolho: o que você precisa saber? Série doenças dos olhos. – e-lens

Terçolho: o que você precisa saber? Série doenças dos olhos.

Terçolho: o que você precisa saber? Série doenças dos olhos.

Também conhecido em algumas regiões como “terçol”, o terçolho (cujo nome científico é hordéolo) se caracteriza por uma inflamação em uma das pálpebras.

Apesar de ser um pouco doloroso e, por vezes, bastante perceptível fisicamente, o terçolho raramente evolui para algo mais sério e costuma demorar de uma a duas semanas para se curar. Quer saber mais sobre essa condição? Então continue a leitura. Vamos lá?

Por que os terçolhos aparecem?

As infecções bacterianas são as maiores responsáveis por essa condição, sendo o gênero Staphylococcus o mais frequente deles. Essas bactérias são contraídas porque a pálpebra humana é composta por inúmeras glândulas sebáceas que, devido à má higiene ou ao acúmulo de oleosidade, podem ser obstruídas, permitindo a contaminação pela bactéria.

Os terçolhos podem ser tanto externos quanto internos, conforme o lugar em que as glândulas envolvidas estão. O terçolho interno acontece quando são afetadas as glândulas mais profundas da pálpebra, já o externo é caracterizado pelo acometimento das glândulas mais externas, como o próprio nome já diz.

Os indivíduos que sofrem de uma condição chamada blefarite crônica (inflamação das partes internas e externas das pálpebras) costumam desenvolver o terçolho muito mais frequentemente do que as outras pessoas.

Quais são os sintomas?

Na fase inicial, os sintomas dessa condição se apresentam apenas como uma vermelhidão na pálpebra. Com a evolução da doença, nódulos ou abcessos purulentos podem aparecer, causando dor e hipersensibilidade na região afetada.

O paciente também pode apresentar fotofobia (sensibilidade à luz), lacrimejamento em excesso e sentir como se tivesse areia nos olhos.

Na maioria dos casos, os terçolhos aparecem em apenas uma pálpebra, mas podem ocorrer casos em que tanto as pálpebras superiores quanto as inferiores são afetadas.

Somente se a doença tomar grandes proporções é que a acuidade visual pode ser prejudicada.

O terçolho pode passar de uma pessoa para outra?

Não, o terçolho não é contagioso. Isso porque a bactéria que o provoca já vive na nossa própria pele, não sendo possível contraí-la de outra pessoa.

Quais são os tratamentos?

Na maioria das vezes, o terçolho desaparece por conta própria, drenando-se espontaneamente em 7 dias.

A intervenção médica torna-se necessária quando a condição está prejudicando as atividades diárias do paciente, sendo receitados pelo médico antibióticos tópicos (pomadas) para serem aplicados durante o período de 8 dias.

Além dos antibióticos, algumas receitas caseiras podem acelerar o processo de cura da doença, como a aplicação de compressas quentes no local por mais ou menos 15 minutos, 4 vezes ao dia.

Existe alguma forma de prevenção?

Manter uma boa higiene nessa região, lavar as mãos frequentemente e retirar a maquiagem ao redor dos olhos são as melhores maneiras de evitar o aparecimento dos incômodos terçolhos.

Conforme vimos, ter um terçolho pode até ser bastante desagradável, principalmente pela questão estética. Mas, se houver o cuidado adequado, a doença desaparecerá dentro de alguns dias, sem deixar rastros nem marcas nos olhos. Os médicos dizem que a paciência ainda é o melhor tratamento para a condição (se, é claro, não houver evolução ou quadros diferenciados da doença).

E então, gostou de saber mais sobre os terçolhos? Aproveite a visita e veja alguns cuidados primordiais que todo mundo precisa ter para a manutenção da saúde dos olhos!