Facebook Pixel Glaucoma: entenda o que é e como tratar – e-lens

Glaucoma: entenda o que é e como tratar

Glaucoma: entenda o que é e como tratar

O glaucoma é uma doença causada pelo aumento da pressão intraocular, que na maioria das vezes lesiona o nervo óptico, responsável pelo processamento de tudo que enxergamos. Essa pressão é causada pelo aumento do líquido que se chama “humor aquoso”, produzido na parte interna do olho, ou a obstrução do trabéculo, que é o canal de drenagem natural. A falta de drenagem ocasiona a alta pressão no globo ocular, sendo a maior causa de cegueira em todo o mundo.

Por possuir sintomas comuns e que não causam preocupações imediatas, são grandes as chances de se agravar e sem tratamento adequado torna a cegueira provável e irreversível.

Quais são os sintomas e os fatores de risco?

Os sintomas do glaucoma sofrem alterações por conta de seus tipos, que são:

– Glaucoma Congênito: O próprio nome já explica, trata-se de quando um bebê já nasce com a doença. Ocasiona o rápido aumento do globo ocular com aspecto turvo, como uma cobertura branca ou levemente azulada na córnea. São facilmente identificados a partir do nascimento até o sexto mês de vida da criança. É possível identificar também por conta do recorrente excesso de lágrimas nos olhos e a sensibilidade à luz. É essencial a realização do teste do olhinho.

– Glaucoma Primário de Ângulo Aberto: Este tipo é conhecido como crônico e hereditário e é o mais comum dos tipos. Seu desenvolvimento é mais lento e progressivo. É difícil identificá-lo, pois não se apresentam sintomas, a percepção se dá a partir da perda gradual da visão periférica.

 – Glaucoma de Ângulo Fechado: Por ser mais estreito o ângulo entre a córnea e a íris, a parte da drenagem do líquido intraocular é dificultado causando o aumento da pressão no olho. Este tipo é identificado por conta da dor causada nos olhos, vermelhidão, inchaço, náuseas e dificuldade para enxergar.

 – Glaucoma Neovascular: A pressão intraocular neste caso é bastante elevada e a evolução é rápida, causando dores e vermelhidão nos olhos. Neste tipo o tratamento é mais difícil. As causas são dadas por conta de Diabetes e oclusões de artérias ou da retina.

 

Quem está mais propenso apresentar o glaucoma?

Um dos maiores fatores de risco são a Diabete tipo 2, hipertensão, histórico familiar, doenças relacionadas à visão como tumores e inflamações mais graves, hipertireoidismo, problemas cardiovasculares, uso de medicamentos à base de corticoides e a faixa etária acima dos 60 anos.

 

Qual o tratamento para quem tem Glaucoma?

Dependendo do tipo diagnosticado, é possível tratá-lo por meio de medicamentos ou cirurgias. Como são diferentes tipos, é necessário realizar diversos acompanhamentos e tratamentos.

 O glaucoma congênito é tratado por meio de cirurgia de desobstrução e uma pequena remoção de tecido do olho.

O tratamento do glaucoma de ângulo aberto pode ser feito com um ou mais tipos de colírios e/ou com comprimidos, que servem para baixar o aumento da pressão do nervo óptico. Também é possível realizar tratamento a laser, para desobstrução da retenção do humor aquoso. Se necessário, o portador da doença poderá passar por cirurgia para a abertura de canal para que se torne normal a passagem do fluxo.

O glaucoma de ângulo fechado, quando não possível tratá-lo com colírios deve ser tratado como emergência, pois a chance de perda de visão é eminente. A intervenção cirúrgica se chama Iridotomia e, trata-se de uma cirurgia à laser, para abrir um canal na íris para o alívio da pressão.

 

Como agir após ser diagnosticado com glaucoma?

 Caso você tenha sido diagnosticado com algum tipo de glaucoma, é ideal que tome alguns cuidados para que o problema não se agrave. Procure se hidratar com maior frequência, manter uma alimentação balanceada e mais saudável, procurando alimentos que possuem mais vitaminas. Faça atividades físicas e exercícios com acompanhamento de um profissional e siga o tratamento passado pelo oftalmologista pelo tempo aconselhado.

 

Há como prevenir o glaucoma?

Não há prevenção para a doença, mas é possível controlá-la em alguns casos. Procure sempre o profissional a qualquer sinal de incômodo visual, pois o diagnóstico precoce pode prevenir a perda da visão e ter um tratamento mais efetivo.

 

Quem tem glaucoma pode utilizar lentes de contato?

A resposta é sim! As lentes de contato não interferem na doença e os graus do paciente são normalmente corrigidos de forma correta pelo uso delas. A dica é que sempre que necessária a aplicação dos colírios de tratamento, as lentes sejam retiradas dos olhos, desta forma as lentes manterão sua vida útil prevista.

Gostou da matéria? Saiba mais sobre os cuidados com a visão e porque é tão importante ir ao oftalmologista com frequência.  Confira!

Artigos Relacionados