Facebook Pixel Você já se perguntou como funcionam as lentes de contato? – e-lens

Você já se perguntou como funcionam as lentes de contato?

Você já se perguntou como funcionam as lentes de contato?

Quem usa lentes sabe o quão confortáveis e práticas elas são. Essenciais no dia a dia, não há como abrir mão delas. Afinal de contas, corrigem o seu problema de visão sem que ninguém as percebam. Mas, você já se questionou como funcionam as lentes de contato?

É isso que vamos mostrar durante a leitura desse post. Falaremos também sobre o melhor tipo de lente para cada situação e como elas evoluíram ao longo do tempo. Vamos lá?

Afinal, como funcionam as lentes de contato?

As lentes de contato possuem um desenho esférico que possibilita o apoio das extremidades sobre a região esclerótica, ou seja, a parte branca dos olhos. Assim, não encostam na íris e na córnea (região colorida), nem na pupila, por onde entra a luz.

Sua função é corrigir os erros de refração, como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. Com diferentes gradações, as lentes se movimentam junto com os seus olhos, o que proporciona um campo de visão natural.

Existem diferentes tipos de lentes, e é muito importante usar o modelo adequado. Do contrário, a ação do filme lacrimal pode ser alterada, já que o produto impedirá o contato do oxigênio com a córnea.

Isso significa que a lágrima precisa passar entre a lente de contato e a córnea, de modo a lubrificar os olhos e evitar problemas de visão mais sérios. Por esse motivo, vamos explicar qual é a lente ideal para cada caso. Continue a leitura para saber!

Quais os tipos de lentes e quando usá-las?

Resumidamente, as lentes de contato podem ser rígidas de gás permeável e gelatinosas (hidrogel e silicone hidrogel). As lentes rígidas são feitas de polimetilmetacrilato, silicone e fluoropolímeros. Apesar de resistentes, elas ainda permitem a passagem do oxigênio para o olho.

São, ainda, capazes de proporcionar uma visão mais clara e nítida. Elas não contêm água, o que diminui consideravelmente as chances de desenvolvimento de bactérias e infecções.

As lentes rígidas são indicadas para pacientes que têm ceratocone, problema que provoca a alteração da córnea. Quem possui a alteração precisa consultar o oftalmologista para avaliar a necessidade de usar esse tipo de lente. O modelo também é recomendado em casos de astigmatismo irregular, ou seja, quando depois de um trauma ocorre a perfuração da córnea, por exemplo.

Por sua vez, as lentes gelatinosas são feitas de hidrogel ou silicone hidrogel. No primeiro caso, elas podem ser hidrofílicas, isto é, confeccionadas a partir de materiais plásticos que absorvem a água. Por isso, são macias, flexíveis e confortáveis. Na segunda situação, permitem a oxigenação da córnea de três a seis vezes mais que as hidrofílicas, devido à presença do silicone.

Confortáveis de usar, as lentes gelatinosas em hidrogel são indicadas para pessoas com síndrome do olho seco, pois mantêm os olhos lubrificados. Para quem possui graus altos, há hoje diversos modelos como a Biofinity XR toric/mensal (cilindro máximo de -5,75) e Hidroblue UV/anual (cilindro máximo de -7).

Como se deu a evolução das lentes de contato?

Para você ficar a par de como as lentes de contato evoluíram desde a origem até os dias atuais, montamos uma linha do tempo. Confira!

  • 1508: pintor e cientista Leonardo da Vinci começa a elaborar o conceito de lentes de contato.
  • 1636: filósofo René Descartes desenha uma lente de contato saliente.
  • 1801: cientista Thomas Young foi o primeiro a usar uma lente, colada ao olho com cera.
  • 1930: surgem as primeiras lentes rígidas. Eram difíceis de usar por causa do desconforto que causavam.
  • 1971: é criada a lente gelatinosa.
  • Final dos anos 70: são lançadas as lentes rígidas permeáveis ao gás.
  • 1988: primeiras lentes descartáveis são introduzidas ao mercado.
  • 1996: nascem as lentes descartáveis diárias.
  • Período atual: temos as lentes de contato feitas em silicone hidrogel, altamente confortáveis, e também as opções de lentes multifocais e coloridas, entre outras.

Aprendeu como funcionam as lentes de contato? Já sabe qual é o modelo ideal para você? Converse com o seu oftalmologista para que ele indique o produto adequado para corrigir seu problema de visão, combinado?

Agora que você já sabe como funcionam as lentes de contato, compartilhe o conteúdo nas redes sociais e ajude os seus amigos que estão em dúvida sobre qual tipo de lente escolher!

Artigos Relacionados