Facebook Pixel Herpes Ocular. Todo alerta possível ao vírus silencioso. – e-lens

Herpes Ocular. Todo alerta possível ao vírus silencioso.

Herpes Ocular. Todo alerta possível ao vírus silencioso.

Infecção judia da gente, né? Onde quer que ela apareça. Nos olhos também é preciso ter todo cuidado pois a coisa pode ficar bem séria se não tratar logo.
Herpes Ocular é uma infecção no olho causada pelo vírus do herpes simples, o mesmo do herpes labial.

Herpes Ocular

 

Diferente do vírus do herpes genital e do herpes zóster, ele pode ser transmitido pelo contato direto com gotículas de saliva ou com o líquido que fica dentro das lesões.
Em geral, aparecem apenas em um dos olhos.

Elas podem começar na pálpebra, como pequenas vesículas que, depois de duas semanas secam e criam crostas; na conjuntiva, com sintomas semelhantes aos da conjuntivite provocada por outros vírus, bactérias ou fungos; e na córnea (ceratite herpética), a mais grave, porque pode provocar uma inflamação recorrente e a formação de úlceras e de cicatrizes que podem levar à perda progressiva da visão, se a doença não for tratada a tempo.

Como eu sei se tenho Herpes Ocular.

O vírus do herpes é transmitido por contato próximo com uma pessoa contaminada. Na verdade, a maioria da população brasileira adulta já entrou em contato com esse vírus em algum momento da sua vida, mesmo sem ter tido qualquer sinal disso.

O vírus do herpes entra no nosso organismo através da mucosa oral ou nasal, se aloja nos nervos e ali permanece silencioso. Eles ficam adormecidos nesses nervos até um momento em que a imunidade da pessoa diminui, aí ele pode reativar e causar a infecção.

Na maioria das pessoas o vírus fica adormecido por toda a vida sem nunca causar nenhuma infecção, mas em outras ele reativa e infecciona.

Outros fatores de risco também são as viroses, exposição excessiva ao sol, febre, traumas, estresse físico e emocional, aids.
Os sintomas mais comuns são olho vermelho e lacrimejante, dor ocular, visão turva, ardência, fotofobia, edema e sensação de corpo estranho nos olhos.

É fundamental procurar um oftalmologista assim que perceber qualquer sintoma.

Herpes Ocular

Como deve ser tratado o Herpes Ocular.

Tudo depende do aspecto, do local e da extensão das lesões. Cada caso é um caso.

Quando a infecção é só nas pálpebras, pode se optar por não fazer nada ou começar com uma pomada antiviral para proteger o olho. Se a infecção já atingiu a córnea (ceratite herpética), o tratamento deve ser iniciado com a pomada e o comprimido antiviral.

Dependendo do tipo de infecção causada no olho, o médico pode precisar usar antiinflamatórios corticoesteróides na forma de colírios. Entretanto eles podem piorar a infecção pelo herpes e só devem ser usados nesses casos sob estrita orientação médica.

A chamada uveite herpética deve ser sempre tratada com antivirais por via oral e também com corticóides. Em alguns casos de infecção corneana superficial, o médico pode fazer um procedimento chamado debridamento, em que, com o auxilio de um cotonete ou uma espátula, ele retira as células mais superficiais da córnea facilitando a ação dos medicamentos e a cura do processo.

Quanto mais depressa começar o tratamento, melhor será o resultado. Não se pode descartar, porém, a ocorrência de novas crises, já que o vírus do herpes simples permanecerá latente para sempre no organismo da pessoa infectada.

Fique atento a esse virus silencioso. A rapidez no tratamento garante também a rapidez da melhora.

Artigos Relacionados