Facebook Pixel Lente gelatinosa: tire suas principais dúvidas sobre!

Lente gelatinosa: tire suas principais dúvidas sobre!

Lente gelatinosa: tire suas principais dúvidas sobre!

As lentes de contato, especialmente a lente gelatinosa, apesar de sua popularidade, ainda trazem várias dúvidas referentes ao seu uso, conservação e quem pode usar. Esses questionamentos são muito comuns, afinal é possível encontrar diversas informações na internet — infelizmente, nem todas são verdadeiras.

Existem vários mitos relacionados ao uso de lentes de contato e é muito importante buscar fontes de autoridade sobre o assunto para ficar bem informado. Para disponibilizar as informações deste conteúdo, conversamos com a Dr.ª Ana Paula Nascimento, que é médica oftalmologista e especialista em glaucoma.

Se você tem dúvidas sobre lente gelatinosa, não deixe de ler até o final!

O que é lente gelatinosa?

As lentes de contato são colocadas diretamente na superfície da córnea e podem ser usadas para fins estéticos ou para corrigir problemas de refração ocular como miopia, hipermetropia e astigmatismo. O diferencial da lente gelatinosa está na sua composição.

A maioria delas são formadas por hidrogel e têm muita água em seu interior, o que proporciona mais conforto e flexibilidade. Outra tecnologia incrível dessas lentes é o silicone e hidrogel, que possibilita maior oxigenação à córnea — o que é muito importante, pois ela não é vascularizada.

Além disso, a lente gelatinosa feita em silicone e hidrogel pode ser encontrada em 1ª, 2ª e 3ª geração. Isso significa que quanto mais atual é a geração, melhor é o conforto das lentes. As últimas, contam com uma tecnologia que proporciona melhor hidratação ao olho e facilita a atração de água.

Quais as principais características dessa lente?

A principal característica da lente gelatinosa é a maleabilidade e o conforto. O hidrogel e o silicone hidrogel, por darem mais flexibilidade e hidratação, facilitam o processo adaptativo. Outro detalhe importante sobre essas lentes é o tempo de uso. Existem várias opções, por exemplo, as de descarte diário, quinzenal, mensal e até anual.

De acordo com a Dr.ª Ana Paula, hoje em dia encontra-se mais dificuldade na adaptação refracional — ou seja, em termos de grau —, do que incômodo com a lente. “Na maioria das vezes a falta de adaptação se deve mais ao desconforto visual do que à sensação da lente no olho”, afirma ela.

Para quem essas lentes são indicadas?

Atualmente, a lente gelatinosa é indicada para praticamente todos os tipos de pessoas. Pacientes com problemas como miopia, hipermetropia e presbiopia já são atendidos por essa tecnologia. Outro grande avanço é a lente gelatinosa tórica, que é indicada para pessoas com astigmatismo.

“Além disso, mais recentemente, acredito que há menos de um ano, foram lançadas lentes gelatinosas também com adaptação para pessoas com ceratocone. Antigamente, para pacientes com essa condição e altos graus de miopia, só conseguíamos fazer adaptações de lentes rígidas”, diz a médica.

Quais as principais vantagens da lente gelatinosa?

Uma das principais vantagens da lente gelatinosa, sem dúvida, é a praticidade. Lentes bem-adaptadas e acompanhadas por um oftalmologista podem ser usadas de 12 a 16 horas sem problema algum. Ou seja, a pessoa pode usá-la da hora que acorda à hora de dormir, fazendo todas as atividades diárias e só retirar no fim do dia.

Outro grande benefício é a permeabilidade do oxigênio. A lente gelatinosa potencializa a oxigenação da córnea que, como vimos, é muito importante. Esse detalhe faz com que pessoas que as usam por longa data sejam menos suscetíveis a desenvolver hipersensibilidade tardia e alergias decorrentes do uso da lente.

Ademais, um detalhe que devemos considerar é que elas são mais fáceis de cuidar. Isso porque você pode usar as descartáveis. As lentes rígidas dificilmente têm essa opção. Geralmente, elas são pré-confeccionadas baseadas na refração do olho da pessoa. Assim, você compra um parzinho que durará o ano inteiro, porém se perder um lado, terá que comprar outro par.

A lente gelatinosa, entretanto, vem em caixas. Se você perder um lado, é só repor. Nesse caso, vai desfazer o par, mas, pelo menos, não existe a perda do período de uso.

Como escolher e quais os principais cuidados?

De acordo com a Dr.ª Ana Paula, antes de comprar as lentes é muito importante fazer um teste de adaptação com um oftalmologista. “A lente de contato deve ser alinhada com o paciente, cada córnea tem um tamanho e uma curvatura — às vezes, há diferença entre os olhos de um mesmo paciente”, conta ela.

Dessa forma, é preciso saber qual é a curva base da lente e qual é a ondulação. Essa conversão deve ser feita corretamente, caso contrário ela pode causar sérios problemas. Outro ponto a considerar é que a lente é um corpo estranho. Em caso de incômodo é importante ter o acompanhamento de um especialista.

Em relação aos cuidados, a lente gelatinosa deve sempre ser manipulada com as mãos higienizadas. Não é necessário álcool em gel, apenas água e sabão são suficientes. Ela deve ser guardada sempre em um estojinho, contendo uma solução específica para a manutenção da lente.

Mesmo que você não a use no dia, é recomendado trocar o soro diariamente e sempre lubrificar os olhos. Lembrando que esse lubrificante não deve conter substâncias que possam impregnar a lente. No mais, alguns cuidados mínimos que os usuários de lentes devem ter:

  • nunca durma com a lente;
  • não nade em piscinas, mares ou rios usando as lentes;
  • não manipule as lentes com as mãos sujas;
  • caso elas caiam no chão, descarte-as;
  • guarde o estojo com as lentes em local seco e arejado;
  • use soluções específicas para lubrificar e higienizar suas lentes.

Qual o custo-benefício dessa lente?

O custo para ela é muito interessante, especialmente ao fazer a adaptação para um ano de lente multifocal. Lentes balanceadas com um olho enxergando para longe e outro para perto, proporcionando uma visão multifocal, podem ter um custo mais acessível do que determinados óculos com essa característica.

Os valores variam de uma lente gelatinosa para outra, podendo ir de R$ 50 até R$ 300 a caixa. A variação de preço dependerá da marca, modelo, duração e o tipo de problema a ser corrigido. Além desses, é preciso lembrar que as lentes podem ser encontradas em lojas físicas e também online. É importante pesquisar por empresas de qualidade que ofereçam preços acessíveis.

Embora as lentes sejam muito vantajosas é necessário ressaltar que, mesmo incluindo-as na rotina, é preciso ter óculos compatíveis com a última prescrição para o caso de uma irritação ocular, conjuntivite ou outras alergias.

Como vimos até aqui, o uso da lente gelatinosa apresenta várias vantagens. A tecnologia dessas lentes vem ultrapassando diversas limitações e abrangendo os mais variados problemas de refração. Procure seu oftalmologista para saber qual a melhor para o seu caso e aproveite todos os seus benefícios.

E então, tirou as suas dúvidas sobre as lentes gelatinosas? Se você precisa de lentes de qualidade e com preços acessíveis, visite nosso site e aproveite!