Facebook Pixel Lentes gelatinosas: quais as características e quando usá-las? – e-lens

Lentes gelatinosas: quais as características e quando usá-las?

Lentes gelatinosas: quais as características e quando usá-las?

Apesar de ainda causarem aflição em algumas pessoas, o uso de lentes de contato tem crescido exponencialmente durante as últimas décadas. De acordo com um estudo feito pela Sociedade Brasileira de Lentes de Contato (SOBLEC), estima-se que exista cerca de 140 milhões de pessoas usuárias de lentes de contato ao redor do mundo, sendo que 2 milhões delas estão localizadas no território brasileiro.

Ainda segundo a pesquisa, dos 576 pacientes analisados e atendidos no Hospital de Olhos do Paraná (HOP) em meados de 2015, apenas 33,33% faziam uso das lentes gelatinosas, sendo que elas são consideradas mais confortáveis e têm menos chances de causar irritação aos olhos.

Mas, por que a incidência foi menor nesse estudo? Qual a diferença da lente gelatinosa para as outras lentes? Quais são os seus benefícios e características? Se você, assim como muita gente, também tem essas dúvidas, então continue a leitura e descubra as respostas!

O que são lentes de contato gelatinosas?

Lentes em geral

As lentes de contato levam esse nome porque são posicionadas diretamente em contato com a superfície da córnea. Elas têm um formato delgado e curvo e, exceto as coloridas, costumam ser transparentes.

Hoje em dia, as lentes são utilizadas principalmente para corrigir problemas de refração visual, como miopias, astigmatismo e hipermetropia e também para fins estéticos como alteração da cor dos olhos, por exemplo.  

Atualmente, estão disponíveis no mercado dois tipos de lentes: as rígidas e as gelatinosas. Entenda mais sobre essa última a seguir.

Gelatinosas

A lente de contato gelatinosa é feita à base de polímeros (menor molécula que existe) e um+ um diluente químico que, ao reagir com o polímero, gera H2O. Esse processo resulta em uma lente altamente hidratada, de precisão elevada e com grande estabilidade dimensional.

Todas as características citadas acima diferenciam as gelatinosas das demais lentes, uma vez que elas proporcionam maior conforto. Além disso, há as vantagens da descartabilidade, devido à troca frequente (1 dia ou 30 dias).

Quais os principais tipos de lentes de contato gelatinosas?

Existem dois principais tipos de lentes gelatinosas disponíveis para o consumidor: as de hidrogel e de silicone hidrogel. Esta última é feita com base em técnicas mais inovadoras por proporcionar maior possibilidade de oxigenação à córnea e possuir um menor teor aquoso, não precisando tanto de lágrimas para hidratar as lentes. Por conta disso, é ideal para o perfil de usuário que sofre de secura nos olhos.

A marca CooperVision já disponibiliza esse produto em sua 3ª geração, enquanto as demais do mercado ainda estão na 1ª ou 2ª gerações.

Quais as principais características das lentes gelatinosas?

Como visto acima, uma das principais características das lentes gelatinosas é o fato de ela ser feita com uma estrutura mais maleável e hidratada, o que permite maiores chances de adaptação do usuário.

Além disso, as mais modernas, como as de silicone hidrogel mencionadas, costumam ser compostas por produtos que “atraem” as moléculas de água para dentro das lentes, hidratando mais os olhos e propiciando, assim, uma maior sensação de conforto.

Quem não pode usar as lentes de contato gelatinosas?

Apesar de serem mais confortáveis, existe uma parcela de usuários que não pode usar as lentes gelatinosas, e eles foram a maioria dos analisados na pesquisa citada na introdução deste artigo. Esse seria o motivo de a incidência do uso de lentes gelatinosas ter sido menor.

O estudo mostrou, inclusive, que uma grande porcentagem desses pacientes tinha doenças chamadas ceratocone e astigmatismo irregular. Tais condições só permitem a utilização de lentes de contato rígidas uma vez que, por serem mais duras, conseguem regularizar o formato da córnea (dependendo do grau da doença).

Existem outras patologias oculares que também dificultam o uso de lentes de contato, tanto as gelatinosas quanto as rígidas. Entre elas, podemos mencionar o olho seco, infecção ocular crônica, alergia ocular, glaucoma, alto nível de sensibilidade nos olhos, entre outras.

Vale ressaltar que, mesmo que você não seja portador de nenhuma dessas condições, um oftalmologista deve ser consultado antes de iniciar o uso das lentes, pois só ele poderá indicar o modelo correto aos seus olhos. Esse cuidado se aplica mesmo que a ideia seja apenas o uso cosmético (coloridas).  

Quais são os cuidados necessários para esse tipo de lente?

Primeiramente, o usuário de lentes de contato deve lavar e enxugar bem suas mãos antes de manusear qualquer lente de contato.

Outro cuidado fundamental é higienizar as lentes de contato, deixando-as em solução de limpeza específica dentro do estojo durante o período em que não estiver sendo utilizadas. Também é necessário realizar a troca frequente da solução e a higienização do estojo. Esse último cuidado deverá ser realizado pelo uma vez por semana, com sabonete neutro e uma escovinha apropriada.

Deve-se seguir à risca a recomendação do fabricante no tempo de descarte da lente, que pode ser diário ou mensal e, é claro, sempre seguir as orientações de seu especialista.

Existe algum risco na utilização dessas lentes?

Sim, mas eles geralmente estão associados a mau uso e má higienização das lentes. A falta de cuidado pode acarretar em infecções, alergias nos olhos e até mesmo o rompimento de um vaso de sangue nos olhos, causando hemorragia intraocular.

Por isso é importante procurar um oftalmologista e suspender o uso das lentes ao primeiro sinal de alerta, como vermelhidão excessiva, sensibilidade à luz (fotofobia), dor etc.

Como visto, as lentes de contato estão em constante evolução, sendo que, atualmente, as mais modernas e mais indicadas são as lentes gelatinosas de descarte diário. Exceto, é claro, se a pessoa for portadora das condições referidas acima que não permitem o uso desse tipo de lente.

Com elas, o usuário estará sempre com uma nova lente a cada dia, permitindo uma melhor qualidade da visão, saúde dos olhos e mais segurança, já que quanto menor for a vida útil da lente, menores são as chances do surgimento de problemas.

E então, gostou do artigo? Conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre as lentes de contato gelatinosas? Se quiser saber mais detalhes sobre as lentes, acesse nosso site e confira tudo.

Artigos Relacionados