Facebook Pixel Síndrome do olho seco: quais são os sintomas e como tratar? – e-lens

Síndrome do olho seco: quais são os sintomas e como tratar?

Síndrome do olho seco: quais são os sintomas e como tratar?

Qualquer alteração nos olhos já causa muito desconforto, não é mesmo? Com a síndrome do olho seco, isso não é diferente! O globo ocular necessita de hidratação constante, pois, caso contrário, não tem um bom funcionamento e ainda fica irritado.

Essa condição tem causas variadas, mas uma coisa é certa: se não tratada, pode evoluir para quadros clínicos mais sérios, prejudicando, e muito, a visão. Por isso, é importante buscar ajuda especializada para encarar o problema.

Quer saber mais sobre a síndrome do olho seco? Continue lendo porque é sobre isso que falaremos neste post. Confira!

O que é a síndrome do olho seco e quais são os sintomas?

Ela é um conjunto de sintomas caracterizado pela lubrificação ineficiente dos olhos. A lágrima é essencial para a hidratação, nutrição e proteção de todas as estruturas oculares. Dessa forma, quando há alguma alteração na sua produção ou composição, afeta diretamente o desempenho dos olhos e traz situações desconfortáveis, como:

  • olhos vermelhos;
  • coceira, ardência e irritação nos olhos;
  • aumento da sensibilidade à luz;
  • dor de cabeça;
  • visão turva que pode melhorar depois de piscar;
  • sensação de areia nos olhos ou que tem algum corpo estranho;
  • desconforto quando a pessoa está lendo, assistindo televisão ou na frente do computador por muito tempo.

Quais são as causas?

É importante ter o diagnóstico correto para indicar o melhor tratamento, já que os fatores que causam a síndrome do olho seco, entre outros, podem ser:

  • produção ineficiente de lágrimas;
  • alteração na composição das lágrimas;
  • exposição ao sol, poluição, ar-condicionado e outros;
  • uso de certos medicamentos;
  • doenças que afetam diretamente os olhos.

Como é feito o tratamento? E a prevenção?

O tratamento da síndrome do olho seco constitui no uso de colírios de lágrimas artificiais para amenizar os sintomas. Nos quadros em que apenas esse produto não é suficiente, pode ser indicado o fechamento dos ductos lacrimais, que drenam as lágrimas, para diminuir a perda da lubrificação.

Existem também lentes de contato específicas para quem tem olhos extremamente secos. Elas protegem a córnea, evitando o atrito com a pálpebra, além de conservar a lágrima por mais tempo nos olhos.

Para auxiliar no tratamento ou prevenir a síndrome do olho seco, é necessário tomar alguns cuidados, como:

  • descansar os olhos da tela do computador ou da televisão a cada 50 minutos, olhando para outros pontos;
  • lembrar de piscar mais vezes quando estiver concentrado em alguma atividade;
  • beber bastante líquido para hidratar todo o corpo e, consequentemente, os olhos;
  • umidificar o ambiente, principalmente, se estiver sob o ar condicionado ou ventilador;
  • usar óculos de sol para proteger os olhos dos raios solares que são prejudiciais;
  • parar de fumar ou não ficar perto quando alguém estiver fumando, já que a fumaça irrita os olhos e agrava o problema;
  • higienizar bem os olhos, retirando qualquer resíduo de maquiagem e poeira que possa entupir as glândulas lacrimais.

A síndrome do olho seco traz desconfortos aos olhos. Além do mais, se não for tratada corretamente, pode causar doenças mais severas e levar à perda da visão. Por isso, se você sente alguns sintomas, não hesite em procurar ajuda de um oftalmologista para prescrever o tratamento adequado.

Gostou do nosso post? Então deixe o seu comentário com as suas impressões. Elas são importantes para que a gente faça conteúdos cada vez mais interessantes para você!

Artigos Relacionados