Facebook Pixel Lente multifocal. De perto ou longe, você sempre em foco - e-lens

Lente Multifocal. De perto ou de longe você sempre com foco.

Lente Multifocal. De perto ou de longe você sempre com foco.

Melhore a visão com as lentes multifocais

Você já conhece o conceito de lentes de contato multifocais? Curiosamente, é possível traçar um paralelo entre elas e a realidade. Afinal, é comum ouvir as pessoas dizerem que quem quer ser um bom profissional, um aluno preparado, conhecer o mundo ou ter uma família, precisa de foco.

E o que fazer quando se tem vários focos? Nem sempre é possível abrir mão de tudo para se concentrar em apenas um aspecto da vida. Nessa situação, o ideal é aprender a conviver com equilíbrio e estabelecer prioridades.

No universo da visão, a lógica é a mesma. Dependendo do problema, é necessário ter uma ferramenta específica e, ao mesmo tempo, flexível. É o caso de muitas pessoas que necessitam de ajuda para enxergar de perto e de longe simultaneamente. Para elas, existem as lentes multifocais (também conhecidas como progressivas).

Durante a leitura deste post, você vai descobrir em que situações e por que usá-las, como elas funcionam e qual a diferença entre elas e as bifocais. Também oferecemos dicas de como se adaptar ao seu uso diário. Vamos lá?

Por que usar lentes de contato multifocais?

Em geral, as lentes de contato multifocais são usadas por pacientes próximos ou acima de 40 anos. É nessa fase que muitos deles necessitam corrigir a presbiopia, que é a dificuldade para enxergar perto. Apesar de ser mais comum a partir da meia idade, é possível encontrar jovens com o mesmo problema de visão.

Conhecida popularmente como vista cansada, a presbiopia ocorre porque, com o passar dos anos, a elasticidade dos olhos tende a diminuir. Consequentemente, o cristalino — a lente natural do globo ocular — endurece e começa a ficar opaco, o que origina o problema de visão.

Para resolvê-lo, é preciso usar as lentes multifocais, que permitem enxergar em distâncias variadas com o mesmo suporte. Quem tem grau alto de astigmatismo em combinação com a presbiopia deve optar pelas lentes de contato multifocais tóricas. Além delas, porém, há as gelatinosas e as rígidas permeáveis a gases.

Lente Multifocal

Como funcionam as lentes multifocais?

As lentes de contato multifocais podem ser de descarte diário, de uso mensal ou com função prolongada. Há dois modelos disponíveis: o concêntrico e o asférico.

Como o próprio nome sugere, a lente concêntrica é formada por círculos concêntricos, cada um deles com uma gradação diferente. Em outras palavras, os graus de perto e de longe se alternam por meio dos anéis que compõem o produto.

Já o modelo asférico tem gradação de grau para longe e para perto de maneira combinada, o que proporciona conforto à visão em diferentes distâncias. E o usuário nem precisa movimentar os olhos para focalizar os objetos.

As vantagens do uso das lentes multifocais são as mesmas em ambas os casos. Afinal, elas permitem que o usuário tenha melhor acuidade visual sem, contudo, provocar alteração abrupta entre as gradações. Assim, é possível exercer as tarefas cotidianas com segurança e qualidade de vida.

Qual a diferença entre as lentes multifocais e as bifocais?

Uma dúvida comum é se as lentes bifocais funcionam da mesma forma que as multifocais. A verdade é que apesar de ambas servirem para corrigir a presbiopia, os conceitos são diferentes. Isso porque as lentes bifocais têm apenas duas gradações de grau.

Assim, a parte superior tem o grau de longe e a inferior, o de perto. Por isso, quem usa esse tipo de lente precisa movimentar os olhos para ter uma melhor visão dependendo da distância envolvida. Ou seja, é uma sensação parecida com aquela de quando se usam os óculos bifocais.

Lente Multifocal: o que é?

 

Como se adaptar às lentes de contato multifocais?

Sem dúvida, o conforto e a praticidade que as lentes de contato multifocais oferecem valem o investimento. Durante os primeiros dias de uso, porém, é natural sentir um certo desconforto.

Afinal, é nesse período que vai ocorrer a adaptação às progressões dos graus. Com o passar do tempo, as dificuldades para focalizar os objetos desaparecem. Isso porque, depois de alguns dias ou em poucas semanas, o cérebro se acostuma à nova maneira de direcionar o olhar para enxergar bem.

Dessa forma, os possíveis sobressaltos oculares deixam de ocorrer e há uma suavização nos movimentos da visão. Para facilitar o dia a dia com as lentes multifocais, algumas dicas podem ajudar. Confira-as a seguir!

Persista

A persistência é a recomendação número um. Se o usuário desistir na primeira tentativa, será difícil se habituar e terá de optar pelos óculos, se quiser enxergar adequadamente.

Quando se experimenta uma lente de correção visual, o cérebro precisa se adaptar para interpretar a nova forma como os olhos captam as imagens. Esse tempo de adaptação varia de pessoa para pessoa e de lente para lente.

Tenha cautela

No início, podem haver dificuldades para a realização de algumas atividades, como subir ou descer escadas e até manobrar o carro na garagem. Para não se colocar em uma situação de risco, é melhor evitá-las nos primeiros dias. Os benefícios proporcionados pela lente de contato valem o esforço.

Atente ao grau de adição

Se o seu grau de adição para perto é baixo, as chances de você se adaptar às lentes multifocais são maiores. Por sua vez, pessoas de mais idade, cujo grau de adição para perto é grande, podem demorar um pouco mais para se acostumar a elas.

Teste a monovisão modificada

Na etapa de adaptação, pode-se usar uma lente de contato simples para longe no olho dominante — ou seja, aquele que o cérebro prefere utilizar para codificar e decodificar as imagens. No outro olho, deve ser usada a lente multifocal.

O médico oftalmologista é quem identifica o olho dominante, mas é possível fazer o teste em casa. Para isso, basta manter as duas mãos à frente, de modo a formar um triângulo. Concentre-se em um objeto à distância e, em seguida, feche um dos olhos.

Se o objeto sair do campo de visão quando você voltar a abrir o olho, significa que ele é o dominante. Do contrário, a visão ficará perfeita quando o procedimento for repetido. Pode ser que nenhum dos olhos exerça dominância.

Se preferir, alterne os óculos com as lentes

Outra opção é alternar o uso de óculos e lentes de contato multifocais, ao menos no período inicial. A dica é fazer isso apenas quando estiver em casa, caso não se sinta bem com uma armação no rosto no dia a dia.

Pronto! Agora você já sabe por qual motivo deve usar lentes multifocais, como elas funcionam e de que modo se adaptar a elas. Para acertar na escolha, peça a orientação de um oftalmologista. Ele é o profissional mais apto a ajudá-lo nesse processo.

E saiba, ainda, que existem empresas especializadas na venda on-line de lentes de contato multifocais. Um jeito muito mais prático de adquirir o produto e ainda contribuir de maneira decisiva para a execução das tarefas do dia a dia.

Gostou de conhecer melhor as lentes de contato multifocais? Então, acompanhe a gente no Facebook, no Twitter e no Youtube para ficar sempre por dentro das nossas novidades!

Artigos Relacionados